sábado, outubro 1
Shadow

Copa América corre risco de não acontecer neste ano

Em virtude de problemas políticos e caos social que acorre na Colômbia, o governo pediu o adiamento da Copa América de 2021, a Conmebol decidiu retirar o país do posto de anfitrião e deixar apenas a Argentina como país-sede do torneio. A competição começa, caso não aconteça nenhuma mudança, no dia 13 de junho e vai até o dia 10 de julho deste ano.

A Conmebol colocou toda a organização da competição nas mãos da Argentina, que precisou tomar novas providências e aumentar a oferta de estádios. E é aí que surge o outro problema para a realização da Copa América: o país vizinho enfrenta seu pior momento ao longo da pandemia do novo coronavírus.

O país registra quase 500 mortes diárias por covid-19. Neste cenário, Alberto Fernández, presidente do país, anunciou novas medidas restritivas para tentar frear o avanço do coronavírus no território nacional. A princípio, as novas e mais rígidas recomendações vão apenas até o próximo dia 30.

Com isso, os jogos das competições locais previstos para este fim de semana acabaram suspensos. Mesmo encurralada pelo agravamento da pandemia e dos contágios em massa em clubes como o River Plate, a Conmebol manifesta que a medida decretada pelo Governo não afetará partidas da Libertadores, tampouco do torneio entre seleções.